Site.fw

RESPIRAÇÃO PARA SILENCIAR A MENTE!

Postado em

A Meditação tem assumido cada vez mais importância na vida moderna. Não apenas como tendência, mas necessidade. Queremos interagir com tudo o que nos rodeia, e tentamos estabelecer uma proximidade maior com o que nos agrada. Entretanto, nem sempre estamos com a mente tranquila para contemplar um amanhecer divino, as ondas do mar, o verde das florestas, o aroma da mata ou o simples gesto de ternura presente no olhar de uma criança.

Por que será?

Falta-nos concentração. Falta estarmos presentes em cada momento de nossas vidas, de maneira integral. Temos que estar presentes por inteiro em todas as atividades. A falta de concentração nos leva para longe, para o passado ou para o futuro, com projeções que nem mesmo sabemos se serão realizadas. Sem esperar, estamos convivendo com uma luta silenciosa dentro de nós mesmos: a ansiedade. Precisamos fazer uma mudança gradual na maneira como nos relacionamos com a vida, com o mundo, com as pessoas, com nossos sentimentos e emoções. Isto se torna possível através da meditação.

CONCENTRAR-SE PARA MEDITAR

A Meditação é eficaz quando se estabelece inabalável concentração mental. Sem concentração não haverá Meditação, pois a mente é de natureza instável diante de ilimitados impulsos sensitivos que são trazidos até ela através dos sentidos. Porém, a faculdade mais importante da mente é a concentração sobre sua natureza interior, que somente você pode ter contato – e este contato é que constitui a meditação.

Concentrar-se no contato com suas funções internas (sentimentos, sensações, emoções) é algo natural para a mente, quando ela está controlada. Como não há Meditação sem concentração, é necessário que a mente seja controlada ou direcionada, voluntariamente, ao objeto que servirá de concentração meditativa.

Este objeto poderá ser um mantra ou até mesmo a respiração. O uso consciente deste processo é chamado de concentração e ele conduzirá a mente ao estado de Meditação. Concentração significa colocar no centro, recolher ou centralizar um objeto. A mente deve ter um objeto no centro de sua atenção para que não divague por outros objetos (que pode incluir pensamentos, imagens, aromas) que arrastarão a atenção da mente para outro foco.

A permanência por longo período nesta atenção centralizada num único objeto é chamada concentração.

PASSO-A-PASSO DE MEDITAÇÃO

Procure acalmar a mente antes da Meditação. Não deixe seus pensamentos serem perturbados por algum problema externo. Deixe tudo para ser resolvido após a sua prática, não queira resolver as questões da vida enquanto medita. Procure permanecer consciente de seus pensamentos e imagens mentais, sem deixar que elas perturbem sua concentração. Tente se situar além dos pensamentos e ideias, além do que você está consciente (ao seu redor) e do que surge espontaneamente de seu inconsciente.

Além destes detalhes importantes para o estado mental adequado à prática da Meditação, é importante também:

 Relaxar seu corpo, sentando-se numa postura confortável, mesmo que seja num sofá – o local deve ser tranquilo e com o mínimo de barulho e interferência externa.

Procure respirar sem pressa ou ansiedade – lembre-se de deixar tudo para depois e aproveitar o momento da meditação como uma hora completamente sua, para você entrar em contato com seu interior, com o divino.

Não lute com o turbilhão de pensamentos que surgem incessantemente dentro de você. Veja que eles fazem parte do que você está vivendo e sendo neste momento.

Tente observar a qualidade de seus pensamentos e o que eles estão promovendo em seus sentimentos e emoções, sem se perturbar.

Algumas dicas poderão auxiliar sua prática diária.

Elas serão importantes para que você possa sentir um efeito mais rápido e intenso com sua prática de Meditação. Primeiramente, desenvolva uma prática de diálogo interior, cultive uma observação da mente em estado ativo, isto é, esteja sempre observando seus pensamentos e ações internas. Mantenha uma disciplina de horário e local, pois isso ajuda na concentração mental. Trabalhe sua postura para que ela seja firme e confortável e, assim, a mente se estabilizará com mais rapidez. Esteja relaxado, sem criar tensões.

Aperfeiçoe a prática respiratória para que ela seja natural enquanto medita.

 

MEDITAÇÃO GUIADA PELA RESPIRAÇÃO CONSCIENTE

 

A respiração é um elemento que está sempre presente em todas as nossas atividades. Respirar é algo natural e essencial na vida. Confira abaixo como usar a respiração como veículo de concentração, para trazer resultados em pouco tempo para sua vida.

 Encontre um local tranquilo, silencioso e limpo.

 Sente-se confortavelmente, feche os olhos e relaxe.

 Ouça todos os sons e realidade que possam ser percebidos neste momento.

 Comece por observar sua respiração – como está seu ritmo, sua intensidade e volume.

 Passe a respirar com suavidade, leveza e lentidão. – Concentre-se em cada detalhe de sua respiração, desde a temperatura até os aromas que estão presentes em cada movimento de inalação e exalação. Sinta-se como se existisse apenas você e sua respiração, nada mais (nenhum pensamento importante, nenhum compromisso imediato, nenhuma preocupação real). Procure fluir neste movimento respiratório como se não houvesse limites entre você e sua respiração, como se o tempo estivesse sendo conduzido pela sua respiração. Procure perceber o seu centro (o sujeito que está presente na respiração) enquanto os pensamentos fluem (sem se identificar com eles). Esteja como à beira de um rio e apenas contemple este rio (sua mente e seus pensamentos), não deixe o rio arrastar sua atenção, mas fixe a atenção num único ponto dentro da correnteza do rio.

Não perca o foco respiratório – sinta este rio como sendo o fluxo de sua respiração que flui nas águas de sua mente.

Sinta toda sua intensidade presente neste momento de concentração respiratória. Não queira estar em outro lugar ou outra situação que sua mente resolver propor – esteja presente na respiração, apenas. Quando se sentir completamente concentrado e presente no ato da respiração, sem qualquer interferência externa ou mental, mergulhe na experiência de simplesmente estar ali – sem julgamentos, comparações ou conceitos.

 Quando sentir uma inabalável paz interior, terá alcançado a consciência meditativa. Procure repetir a prática diariamente, sem tentar repetir a experiência, pois ela será sempre única e você poderá estar sempre se descobrindo.

 

 

Fonte: Portal Ortomolecular

Imagem: BigStock-by: evgeny atamanenko