Orto_26-04-15_Site

Dia da Prevenção e Combate à Hipertensão

Postado em

O dia 26 de abril é o dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão, a doença que é chamada de “assassina silenciosa”. Este codinome decorre do fato que a Hipertensão Arterial, apesar de não ocasionar qualquer sintoma (exceto nas chamadas crise hipertensivas), é causa frequente de sérias doenças cardiovasculares como o infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca, além de eventos cerebrovasculares como o acidente vascular cerebral (derrame cerebral). Além disso, é sabido que no Brasil a causa mais comum de entrada de pacientes em diálise é a nefroesclerose hipertensiva, isto é, a atrofia renal causada pela hipertensão arterial. Como a HA é uma doença assintomática, como rastrear a população sob risco, isto é, quem pode ter hipertensão arterial e não sabe?

Pessoas que tenham parentes hipertensos, são sedentários, estão acima do peso, abusam do sal ou são da etnia negra são possíveis candidatos a apresentar hipertensão arterial.

A detecção é muito simples. Basta aferir sua pressão arterial com um aparelho calibrado, num ambiente silencioso, estando a pelo menos 10 minutos em repouso. O diagnóstico é feito quando a pressão arterial for maior que 140 por 90mmHg. Não basta uma medida alterada para fazer o diagnóstico. São necessárias pelo menos três medidas em duas ocasiões diferentes para a confirmação do diagnóstico.

Se você for diagnosticado como hipertenso não há motivo para alarme. A hipertensão pode ser controlada com modificações do estilo de vida como o abandono do sedentarismo, redução do peso e do sal além da restrição de bebidas alcoólicas.

Se houver necessidade de medicamentos, seu médico pode lhe prescrever o melhor remédio para o seu caso. Ele vai levar em consideração a sua idade, suas doenças associadas, sua intolerância a alguma droga ou alergias, e seu estilo de vida.

Além disso, seu médico irá solicitar alguns exames importantes para a detecção de outros fatores de risco para eventos cardiovasculares como a dosagem de colesterol, triglicérides e glicemia. O exame de urina, a creatinina sérica e o eletrocardiograma são também importantes para detecção de doença renal ou alteração cardíaca.

Portanto, a dica é: previna-se! Procure aferir sua pressão arterial no mínimo anualmente.

 

Fonte:APM Santos